ROSÁCEA: Vermelhidão no Rosto – Causas e Tratamento

publicidade

A rosácea afeta cerca de 1 em cada 10 pessoas, mais comumente pessoas com idade de 30 a 50 anos com pele clara, mas também pode afetar as pessoas de pele mais escura.

As mulheres são mais comumente afetadas, porém os homens costumam ter quadros mais graves. Geralmente há outros casos na família.

Rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele que afeta o rosto, caracterizada por rubor facial, dilatação de vasinhos da pele (telangiectasias), pápulas (lesões elevadas de até 1cm), pústulas (lesões elevadas com pus, parecidas com “espinhas”) e, em casos graves, aumento da espessura da pele do nariz (rinofima).

Rosácea

Rosácea: vermelhidão no rosto.

Sinais e Sintomas de Rosácea

A rosácea é praticamente limitada às partes centrais da face (bochechas, testa, nariz, ao redor da boca e queixo).

O aspecto das lesões da rosácea, às vezes, se parecem com as lesões da acne. Por isso, alguns chamam inapropriadamente de “acne rosácea”. Porém, é uma condição diferente de acne.

Para ler sobre as causas e tratamento da acne (cravos e espinhas) clique aqui.

A doença é crônica e apresenta crises de tempos em tempo, conforme a exposição aos fatores desencadeantes, e se manifesta em quatro fases:

Pré-rosácea - caracterizada por rubor facial

Pré-rosácea – caracterizada por rubor facial

Primeira fase – pré-rosácea

A primeira fase é chamada de pré-rosácea, nesta fazem acontecem episódios de rubor (“flushing”), muitas vezes acompanhados de sensação de ardência desconfortável. Estes sintomas persistem por toda as outras fases da doença.

Fase vascular da Rosácea - as áreas mais avermelhadas são as telangiectasias (vasinhos da pele dilatados)

Fase vascular – as áreas mais avermelhadas são as telangiectasias

Segunda – fase vascular

A segunda é a fase vascular, onde os pacientes desenvolvem eritema (vermelhidão) e edema (inchaço) facial com múltiplas telangiectasias (dilatação de vasinhos da pele), possivelmente como resultado da instabilidade vasomotora persistente.

Fase inflamatória - páulas e pústulas semalhantes à acne

Fase inflamatória – pápulas e pústulas semalhantes à acne

Terceira – fase inflamatória

Na terceira fase, a fase inflamatória, surgem as pápulas (lesões elevadas de até 1cm) e pústulas (lesões semelhantes a “espinhas” da acne).

Quarta – fase final

Fase final - rinofima

Fase final – rinofima

Na fase final, que se desenvolve em algumas pessoas, a inflamação da pele, a deposição de colagéno e a hiperplasia (aumento) das glândulas sebáceas levam ao espessamento da pele das bochechas e do nariz que é chamado rinofima.

publicidade

O rinofima é uma complicação mais comum nos homens e se desenvolve lentamente ao longo de um período de anos.

As fases da rosácea são geralmente sequenciais, mas alguns pacientes vão diretamente para a fase inflamatória, ignorando as fases anteriores.

O tratamento pode fazer a rosácea retornar para uma fase anterior.

A progressão para a fase tardia é evitável.

Rosácea ocular

A rosácea também pode atingir os olhos – a rosácea ocular – e geralmente acompanha a rosácea facial, mas também pode precedê-la.

Rosácea ocular

Rosácea ocular

A rosácea ocular se manifesta com inflamação dos olhos (uma combinação de blefaroconjuntivite, irite, esclerite e ceratite).

O sintomas são coceira, sensação de corpo estranho (sensação de “areia nos olhos”), eritema (olhos vermelhos) e edema (inchaço) do olho.

A rosácea ocular não é comum, mas pode ser grave.

Causas e Fatores Desencadeantes

A causa é desconhecida, mas sugere-se desde alterações no controle da dilatação dos vasos sanguíneos da pele, uso de corticósteroides tópicos principalmente os fuorados, danos da radiação solar até a presença de uma quantidade elevada de ácaros nos folículos pilosos (pelos da face) chamado Demodex folliculorum. Também costuma haver uma predisposição genética.

As crises de rosácea podem ser desencadeados por:

  • exposição ao sol
  • estresse emocional
  • tempo/clima frio ou quente
  • bebidas alcoólicas ou quentes
  • alimentos condimentados
  • exercício físico intenso
  • vento
  • cosméticos
  • banhos quentes

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, ou seja, a apresentação destes sintomas é suficiente para que o médico faça o diagnóstico.

O médico somente solicitará exames, provavelmente biópsia de pele, se o quadro não for típico.

Tratamento da Rosácea

Rosácea é uma doença progressiva, o que significa que fica pior com o tempo, se não for tratada.

publicidade

É uma doença crônica que não pode ser curada, mas o tratamento com medicamentos e o controle dos fatores desencadeantes podem ajudar a controlar os seus sintomas e evitar a sua progressão.

Controle dos fatores desencadeantes

É importante que cada pessoa identifique e evite os gatilhos que fazem com que a crise de rosácea aconteça.

Evitar os fatores desencadeantes conhecidos podem ajudar a reduzir a gravidade e a freqüência das crises de rosácea.

Proteção contra radiação solar

Todos nós devemos usar protetor solar diariamente a pessoa que tem rosácea não pode se descuidar desse hábito.

O filtro solar deve ser aplicado mesmo em dias nublados, pois a radiação UVA atravessa as nuvens. Quem ilumina o dia é sol!

O fator de proteção solar (FPS) deve ser 30. Pode até ser um FPS superior, mas não é necessário. Mais importante que um FPS alto é aplicar o protetor solar pela manhã e reaplicar no início da tarde, se estiver em ambiente fechado, e a cada 2 horas, se estiver exposto ao sol. A proteção de ser contra radiação UVA e UVB.

Evitar a radiação solar

Controle dos fatores desencadeantes

Para as pessoas muito sensíveis, um filtro solar para crianças pode ser melhor tolerado.

Para maior proteção, o uso de chapéu de abas largas também pode ajudar a reduzir a quantidade de radiação UV que atinge o rosto.

Cuidados na higiene

A higiene do rosto deve ser cuidadosa. Abaixo seguem algumas dicas:

  • Cosméticos e xampus podem irritar a pele e devem ser escolhidos com cuidado
  • Ao lavar o rosto, use sabonetes neutros e evite sabonetes perfumados
  • Não use esfoliantes
Cuidados na higiene

Cuidados na higiene

  • Não limpe o rosto com produtos que contenham álcool
  • Lave o rosto com água morna e deixe a pele secar completamente antes de aplicar medicação ou maquiagem
  • Procure produtos adequados para a pele sensível. Estes são geralmente descritos como hipoalergênicos, sem fragrância e não-comedogênico (não vai obstruir os poros)
  • Use um creme hidratante para acalmar a pele, se necessário, mas não use cremes que contenham óleo
  • Evite cosméticos à base de óleo ou à prova d’água que necessitem de solventes para remoção
  • Se o produto for em gel, que seja gel aquoso – não use gel alcoólico
  • Evite adstringentes, tonificadores e outros produtos faciais ou para os cabelos que contenham ingredientes que podem irritar a pele, tais como fragrâncias, álcool, mentol, hamamélis, óleo de eucalipto, cânfora, óleo de cravo, pimenta, lauril sulfato de sódio e lanolina
  • Ao secar, não esfregue a toalha no rosto, pois isso também pode irritar a pele. 

Estresse emocional

Depois da luz solar, o estresse é a segunda causa mais relatada de gatilho para a rosácea.

Alguns hábitos de vida podem reduzir o estresse, como por exemplo:

  • fazer exercícios regularmente, mas evitar o exercício extenuante  (que pode desencadear crise de rosácea)
  • manter uma alimentação saudável e equilibrada
  • ter a quantidade certa de sono
  • ou outras técnicas de relaxamento, como: exercícios de respiração profunda, meditação e ioga
rosacea condimentado

Alimentos condimentados devem ser evitados

Alimentos e bebidas

Os gatilhos alimentares e relacionados com a bebida mais comumente relatados são álcool e alimentos condimentados. Evite-os.

No entanto, cada pessoa pode apresentar sua própria sensibilidade a alimentos. Assim, cada um deve observar quais outros alimentos estão relacionados às suas crises de rosácea.

O tempo/clima frio

Cobrir o rosto e o nariz com um lenço pode ajudar a proteger a pele do frio e do vento.

Tratamento com medicamentos

Antes de tudo, é necessário alertar que os corticosteróides tópicos (creme, gel ou pomada que contém medicamentos, como hidrocortisona, dexametasona ou betametasona) não devem ser utilizados porque, apesar de trazerem alívio no curto prazo, podem piorar os sintomas a longo prazo e tornar a rosácea mais difícil de controlar com outras medicações.

Mirvaso efeito 3

Mirvaso: antese após 3 horas da aplicação

Uma variedade de tratamentos tópicos (que são aplicados na pele) e por via oral têm sido usados para a rosácea.

Eles são eficazes principalmente para o tratamento da fase inflamatória da rosácea (pápulas e pústulas). Eles não têm eficácia na fase vascular da rosácea (rubor, vermelhidão e telangiectasias). A fase vascular pode ser melhor tratada com laser e luz pulsada (ver abaixo).

E tanto a fase vascular quanto a fase pré-rosácea, desde o primeiro semestre de 2015, podem ser tratadas com um novo medicamento da Galderma, o Mirvaso (ver abaixo).

Rosácea grave

Rosácea grave

Para os pacientes com rosácea inflamatória moderada a grave ou aqueles com rosácea ocular, a combinação de medicamentos por via oral e tópicos é muitas vezes necessária. As opções por via oral incluem tetraciclinas e eritromicina.

O tratamento pode levar vários meses antes de haver qualquer melhoria significativa nos sintomas, mas alguns pacientes experimentam melhora após o primeiro mês.

Em casos graves, a isotretinoína em baixa dose pode ser eficaz.

Medicamentos tópicos

Brimonidina: Mirvaso é um gel de brimonidina que reduz o calibre dos vasos sanguíneos da pele. O medicamento é aplicado uma vez por dia, em 5 áreas de pele do rosto: testa, queixo, nariz e ambas as bochechas, evitando a área dos olhos. É aplicado a uma pequena quantidade, o equivalente a uma ervilha. O efeito pode ocorrer após apenas 30 minutos de utilização e mantido durante 12 horas. Imediatamente após a aplicação do medicamento, lave as mãos.

Brimonidina em gel: Mirvaso

Brimonidina em gel: Mirvaso

Metronidazol: em creme ou gel aquoso, com concentração até 1%, é um antibiótico geralmente recomendado para o tratamento de rosácea inflamatória leve a moderada.

O uso de metronidazol tópico deve ser uma ou duas vezes por dia, durante vários meses.

Metronidazol não costuma causar efeitos secundários, no entanto, pode irritar a pele. Isso geralmente é mais comum com géis que contenham álcool.

Ácido azeláico: em creme ou gel aquoso, com concentração de 20%, é uma alternativa ao metronidazol tópico.

O ácido azeláico ajuda a desobstruir os poros e reduzir a inflamação (vermelhidão e inchaço).

O uso do ácido azeláico deve ser duas vezes por dia, por vários meses.

Os efeitos colaterais de ácido azelaico podem incluir:

Tratamento tópico da rosácea

Tratamento tópico da rosácea

  • ardência na pele
  • coceira
  • pele seca

Cerca de um terço das pessoas que usam o ácido azeláico experimentam efeitos colaterais. No entanto, os efeitos colaterais são geralmente de curta duração.

 

Peróxido de benzoíla: em gel aquoso, loção ou creme, com concentração de 2,5%, aplicado uma vez ao dia (geralmente à noite), pode ser um boa opção para melhor controle  das pápulas e pústulas inflamatórias.

Outras opções, como clindamicina e eritromicina na forma de creme, gel aquoso ou loção cremosa, também podem ser utilizadas.

Medicamentos por via oral

Tratamento com antibióticos por via oral

Antibióticos por via oral

Para os sintomas mais graves de rosácea inflamatória, podem ser recomendados antibióticos por via oral. Neste caso, os antibióticos são utilizados pela sua capacidade de reduzir a inflamação da pele e não pela sua capacidade de matar as bactérias.

Tal como acontece com outros tratamentos, deve-se usar antibióticos por via oral durante várias semanas antes de notar uma melhora significativa nos sintomas. Pode ser necessário uma ou duas vezes por dia, durante vários meses.

Como o uso a longo prazo de antibióticos devem ser evitado, uma estratégia possível é diminuir gradualmente a dose dos antibióticos orais após seis a 12 semanas, ou talvez, após uma melhora inicial, mudar para medicamentos tópicos apenas.

Uma boa resposta pode ser obtida com a utilização de doxiciclina 100mg por dia administrada isoladamente ou em combinação com metronidazol ou peróxido de benzoíla tópico.

Os dois antibióticos por via oral que são mais comumente usados para tratar a rosácea são:

  • Tetraciclinas
  • Eritromicina

Tetraciclinas

Estes incluem tetraciclina, oxitetraciclina, doxiciclina, limeciclina e minociclina.

Uma contra-indicação importante é o uso em mulheres grávidas ou amamentando, pois podem causar defeitos congênitos no feto e interferir no desenvolvimento normal do osso ou alterar a cor dos dentes nas crianças amamentadas.

Esse antibiótico pode interferir com o anticoncepcional oral, causando falha durante as primeiras semanas de tratamento.

Mulheres sexualmente ativas, em idade fértil, devem usar um método contraceptivo de barreira (camisinha ou diafragma, por exemplo).

As tetraciclinas também podem tornar a pele mais sensível à luz solar. Evite se expor ao sol.

Eritromicina

A eritromicina pode ser usada em mulheres grávidas ou amamentando.

Os efeitos colaterais mais frequentes são os gastrintestinais (cólicas abdominais e mal-estar), estando relacionados com a dose.

Náuseas, vômitos e diarréia ocorrem pouco frequentemente com as doses usuais.

Isotretinoína

Isotretinoina para rosácea grave

Isotretinoina para rosácea grave

A isotretinoína é um medicamento frequentemente utilizado para tratar a acne severa. Contudo, em baixas doses, é também por vezes usado para tratar a rosácea quando outros tratamentos não obtiverem êxito.

rosacea isotret gravidez nãoA isotretinoína pode causar mal-formação do feto.

Mulheres em idade fértil só devem tomar este medicamento em uso de um método anticoncepcional seguro.

A venda é controlada.

Laser e luz intensa pulsada (IPL)

Os sintomas de vermelhidão e a diltatação dos vasos sanguíneos (telangiectasias) podem ser melhorados com laser vascular (NdYag) ou luz intensa pulsada (IPL).

Podem ser necessárias duas a seis sessões.

O tratamento com laser não traz cura e pode haver recidiva.

A eletrocoagulação é um método de custo muito menor que o laser e pode eliminar as telangiectasias, porém não resolve a vermelhidão.

Cirurgia

Rinofima: antes e após 6 meses da cirurgia. Fonte: COSTA, T. C. et al. (vide referência)

Rinofima: antes e após 6 meses da cirurgia.
Fonte: COSTA, T. C. et al. (vide referência)

O espessamento da pele (rinofima) é uma fase final da rosácea que afeta o nariz e a pele adjacente.

A cirurgia plástica pode reparar  e remodelar o nariz, sendo um tratamento simples e eficaz, com excelentes resultados estéticos.

Embora possa ser necessário mais de um tempo cirúrgico, a recorrência é extremamente rara.

Tratamento Caseiro de Alívio da Rosácea

Na fase pré-rosácea (rubor) e vascular (vermelhidão e dilatação dos vasinhos da pele), compressas com chá de camomila frio, ou de água e leite em partes iguais, ou de água com amido de milho, aplicando-se três vezes ao dia durante 15 minutos, podem aliviar os sintomas.

Referências

publicidade
(Visited 110.334 times, 72 visits today)